Imigrando sozinha: Express Entry, Federal Skilled Worker e residência permanente

Parece que já faz muito tempo desde que tudo começou, pois o processo é longo… Porém foi em abril do ano passado (2015) que eu decidi morar fora do país. Depois de muito pesquisar, vi que o Canadá seria a melhor opção, pois além de oferecer excelente qualidade de vida, percebi que obter um visto de residência permanente era possível. Fiz o processo todo sozinha pois, apesar de ter certeza de que o serviço oferecido pelas consultorias de imigração é excelente, o valor cobrado não é barato, então decidi arriscar. Mas caso você tenha esse dinheiro para investir vá em frente, pois vai te facilitar bastante a vida. No meu caso contei com a ajuda de amigos de amigos que foram fundamentais, pois não é tão simples assim achar informações e muitas dúvidas surgem e também de grupos no Facebook, canais no Youtube e blogs como este. Por isso resolvi escrever este post e aqui você vai encontrar informações sobre o perfil de uma pessoa solteira aplicando para o visto de residência permanente, já que grande parte da informação disponível se refere a casais.

O meu caso serve para provar que sim, é possível obter o visto de residência permanente… talvez não seja tão simples quanto pareça e infelizmente não é para todos como dizem as matérias que anunciam que o Canadá precisa de brasileiros. Na verdade o Canadá não precisa especificamente de brasileiros ou de pessoas de qualquer nacionalidade específica. Eles precisam de imigrantes, independente do país de origem, desde que sejam qualificados. Também não é um processo barato, mas é muito mais barato do que ir para estudar por exemplo e quem realmente deseja ir deve pensar no processo como um investimento em qualidade de vida.

Para entender o critério de qualificação exigido, basta dar uma olhada nos requisitos do programa de imigração Federal Skilled Worker, o qual está dentro do sistema de imigração chamado Express Entry (encontre informações oficiais aqui). Resumidamente, as pessoas que aplicam para o visto de residência permanente recebem uma pontuação de acordo com a sua qualificação nos quesitos idade, nível de educação, experiência de trabalho e nível de proficiência no idioma (inglês ou francês dependendo da região do Canadá). Também é preciso, além do dinheiro gasto com o processo (tema para um próximo post), provar que você tem dinheiro para se manter por lá. No caso da idade, até 29 anos a pontuação é a máxima. No caso da educação, quanto mais alto o nível, maior a pontuação. No caso da experiência de trabalho, só é possível comprovar até 3 anos e é necessário ter no mínimo 1 ano de experiência dentro dos NOCs A, B ou 0. NOC é a sigla para National Occupational Classification e todos os cargos que se encontram dentro da matriz de NOCs A, B ou 0 são considerados cargos qualificados e contam pontos para o sistema de imigração. Para conhecer os cargos que se encontram dentro destas categorias, clique aqui e para obter os modelos de cartas para comprovar experiência de trabalho veja este post. No caso do inglês também, quanto maior a nota, maior a pontuação. E no caso da comprovação financeira, para uma pessoa é necessário comprovar a quantia de CAD 12.164, para duas CAD 15.143 e assim por diante, como descrito neste link.

O processo consiste em basicamente criar um perfil no site do Express Entry e esperar ser sorteado. São vários sorteios que não têm data certa para acontecer e neles é estabelecida uma pontuação de corte. Aqueles candidatos que têm uma pontuação igual ou acima da pontuação de corte recebem a ITA (Invitation To Apply) e são convidados a enviar o restante dos documentos para serem avaliados (antecedentes criminais, comprovações financeiras, exames médicos, etc.). Após enviados, o processo dura em torno de 6 meses (pode variar de acordo com a demanda) e a decisão final é tomada (visto aprovado ou negado).

Então basicamente, um candidato que tem grandes chances de conseguir o visto é uma pessoa jovem e com uma boa qualificação em termos de educação, inglês e experiência de trabalho. Afinal, é mais vantajoso para o Canadá receber pessoas jovens que vão poder contribuir com sua força de trabalho por um longo período e quanto mais qualificada melhor. Como eu disse no começo, este processo infelizmente não é para todos. Para outros perfis existem outros tipos de programas, existe a possibilidade de investir, obter uma oferta de trabalho, obter uma nomeação provincial (ou seja, ser convidado por alguma província ou aplicar por alguma província, o que garante pontos extras) ou até mesmo de ir estudar no país para obter mais pontos e aumentar a sua chance, porém nem sempre há garantia de obtenção do visto de residência permanente.

É sim um processo longo e trabalhoso, porém não é impossível. Se você ainda não tem todas as qualificações necessárias, pode tentar obtê-las. No meu caso, decidi começar o processo pedindo uma orientação para uma consultora de imigração. Pensei que esta seria a melhor alternativa, pois eu estava confusa no meio de tanta informação e eu sabia que ela poderia me dizer com todas as letras ou que eu não teria chance alguma, ou que sim, eu teria chances e o que faltaria para eu obter uma boa pontuação. Na minha opinião foi uma boa escolha, pois assim eu soube por onde começar. Ela me disse que de acordo com o meu perfil, eu precisaria somente obter uma boa nota de inglês para ficar com uma boa pontuação e a primeira coisa que eu fiz foi agendar o IELTS e começar a me preparar para a prova, além de começar a juntar todos os documentos. Este é o meu perfil:

  • Estado civil: solteira, aplicando sozinha.
  • Idade: Eu apliquei para o visto quando tinha 28 anos, o que me garantiu a pontuação máxima no quesito idade.
  • Educação:  sou formada em Relações Internacionais (curso de 4 anos) e tenho mestrado em Política Comercial Internacional (1 ano e meio de duração), sendo que ambos foram integralmente reconhecidos pelo WES (World Education Services, instituição que avalia os certificados educacionais obtidos fora do Canadá e faz a equivalência dos mesmos).
  • Experiência de trabalho: consegui comprovar 3 anos de experiência dentro dos NOCs 1122 (Professional occupations in business management consulting) e 1226 (Conference and event planners). Os NOCs não necessariamente têm que estar relacionados à sua área de formação, o que é uma dúvida constante que sempre vejo nos grupos. No meu caso sou formada em Relações Internacionais mas nunca trabalhei na área, então os NOCs não têm nada a ver.
  • Inglês: depois de bastante preparo, obtive a nota CLB 9 na prova IELTS (como eu mencionei acima, este era o ponto que faltava na hora em que eu fiz a análise de perfil com a consultora. CLB é a sigla para Canadian Language Benchmarks e tirar um CLB 9 na prova IELTS significa obter nota 7 no writing, speaking e reading e nota 8 no listening).

Com este perfil eu obtive 478 pontos e a minha timeline foi a seguinte:

  • 12/09/2015: fiz o IELTS
  • 13/11/2015: criação do perfil no site do Express Entry
  • 27/11/2015: recebimento do ITA (Invitation To Apply, que significa que fui sorteada e podia passar para a etapa seguinte do processo). Neste caso eu tive 60 dias para enviar o restante dos documentos e pagar a taxa de imigração (hoje em dia o prazo é de 90 dias).
  • 11/01/2016: fiz a consulta e os exames médicos
  • 20/01/2016: enviei todos os documentos exigidos e paguei a taxa de imigração
  • 23/08/2016: meu passaporte foi solicitado
  • 30/08/2016: meu visto foi emitido! Que felicidade!
  • 11/01/2017: é o meu prazo para entrar no Canadá. Notem que é exatamente 1 ano após a realização da visita ao médico.

Uma curiosidade foi que logo que eu criei meu perfil no Express Entry, eu recebi uma carta de interesse da província de Ontario, mas acabei decidindo não aceitar. Isso significa que eles tinham interesse em que eu aplicasse pela província, o que me garantiria mais 600 pontos e assim eu teria certeza de que seria sorteada logo em seguida. Só que enquanto eu estava no processo de descobrir como fazer para aplicar pela província (mais uma vez repito que nem sempre é fácil achar informações), recebi meu ITA. Então eu pensei: se já recebi o ITA pelo processo federal e ficarei livre para morar onde eu quiser, não há necessidade de aplicar por Ontario, sem contar que nesse caso eu teria que pagar mais taxas.

Resumindo, durante 2 meses me preparei para o IELTS (meu inglês já era fluente, mas fiz aulas particulares para me preparar especificamente para a prova e não ter que fazer novamente, já que não é barata e demora para ser agendada). Demorei bastante para juntar os documentos e criar o perfil pois tenho experiência de trabalho e mestrado feito no Chile, então foi um pouco mais complicado. Por outro lado, recebi a ITA muito rápido, em 14 dias, porém isso varia muito, pois tem épocas em que a pontuação de corte está muito alta e somente quem consegue uma oferta de trabalho ou tem experiência de trabalho no Canadá tem condições de ser selecionado. E como eu disse acima, o processamento deste visto normalmente é de 6 meses, mas no meu caso e no caso de várias pessoas que aplicaram na mesma época demorou um pouco mais (7 meses).

Neste momento continuo me preparando, separando as coisas para levar, correndo atrás de outros documentos e aproveitando a companhia da família, pois no dia 4 de janeiro embarcarei nessa aventura e começarei uma nova vida em Toronto.

Espero poder ajudar com estas informações e no caso de dúvidas fiquem à vontade para perguntar caso tenham qualquer dúvida. Beijos e boa sorte a todos!

29 Comments

  1. Paula Melle

    Olá Lu, adorei o seu post.
    Tenho feito algumas pesquisas e sempre noto que na maioria dos posts/ videos quem esta fazendo/já fez o processo de imigração é casal…
    E sempre ficava aquele questionamento:
    _ Gente, e quem é solteiro? Como Faz?
    Agora dá até um up!! Sucesso pra ti!!

  2. lulikealocal lulikealocal

    Oi Paula, muito obrigada pelo seu comentário! Pois é, foi isso que me motivou, eu procurava informação e não achava, então resolvi disponibilizar para achar quem está na mesma. Que bom que você gostou, muito sucesso para você também!

  3. Thuany

    Nossa, excelente seu texto!
    Achei o máximo a leitura, super simples e explicativa, adorei q vc deu exemplos seus bastantes completos e diretos, acho difícil de me espelhas em relatos que dão números e exemplos muito genéricos, vc disse exatamente seu perfil, assim fica fácil para a pessoa comparar. Muito sucesso com seu blog, muito, muito, muito sucesso na nova vida, carreira, casa, pátria!!! 🙂

  4. Fernanda

    Curti o blog. Bom Vera que vc fez exatamente como quero fazer. Agora uma dúvida: como conseguimos essa carta de interesse de uma província? Somente com Eles mandam voluntariamente após vc ter um perfil no express entry ou existe alguma forma de correr atrás? Sabe?

    • lulikealocal lulikealocal

      Oi Fernanda, obrigada pela mensagem! Olha, eu não tenho conhecimento profundo sobre a nomeação provincial, mas vou procurar saber e te falo. Eu sei que para algumas províncias você tem que se inscrever no programa deles… e outras simplesmente ficam de olho no pool do Express Entry e saem mandando cartas de interesse para as pessoas que têm o perfil que eles aceitam… que foi o meu caso, nem sabia do programa de Ontario e do nada recebi a carta. Vou dar uma lida sobre o assunto e retorno para você, ok? Beijão

  5. Parabéns pela sua garra e por mostrar que é possível imigrar sozinha sim! Mas isso é, sem dúvida, devido ao seu esforço e enorme qualificação! Ganhou uma admiradora!

    Desejo muito sucesso na sua caminhada e vou começar a seguir o blog =)

    Beijos

    • lulikealocal lulikealocal

      Muito obrigada, queridos!! Tudo de melhor para vocês também, também vou acompanhar o blog e já acompanho o Insta de vocês.. tenho certeza que a vida na Irlanda será maravilhosa e nós poderemos trocar experiências e histórias!! Beijão

  6. Márcia Cugolo

    Lu, achei maravilhoso seu gesto de compartilhar suas pesquisas, informações e conhecimento!
    Começar sozinha realmente é muito difícil, mas você é uma guerreira e sabe o quer!
    Que Deus te proteja e cuide de seu caminho!!!
    Bjs
    Márcia Cugolo

    • lulikealocal lulikealocal

      Oi Márcia, muito obrigada pelo carinho! Acabo de chegar no Canadá e espero continuar compartilhando minhas experiências, para ajudar quem está na mesma situação.
      Obrigada e tudo de melhor para você também.
      Bjs

  7. Silvia

    Lu, parabéns! Adorei o seu texto e irá me ajudar com certeza.

    Tenho uma dúvida: eu tenho uk bacharel e posso conseguir com facilidade um diploma tecnologico de 2 anos. Vc saberia me informar se ele contaria como um segundo post graduate?

    Beijo

    • lulikealocal lulikealocal

      Oi Silvia, muito obrigada! Pelo que eu entendi e tenho quase certeza, só com o bacharel você consegue 112 pontos se for migrar como casal e 120 pontos se for sozinha… com dois ou mais diplomas você já entra na categoria “Two or more certificates, diplomas, or degrees. One must be for a program of three or more years”, o que te garante 119 pontos indo acompanhada ou 128 sozinha. Claro que sempre depende do WES reconhecer seus diplomas como tais, mas pela informação que eu tenho até agora, diplomas obtidos no Brasil e na América do Sul normalmente são reconhecidos integralmente. Segue um link oficial com a resposta para a sua pergunta: http://www.cic.gc.ca/english/helpcentre/answer.asp?qnum=1129&top=29 e aqui mais definições sobre o que é considerado na pontuação relacionada â educação: http://www.statcan.gc.ca/eng/concepts/definitions/educationclass06
      Espero ter ajudado! Beijos e boa sorte

  8. tay

    Oi Lu, que maravilhoso o seu relato, pretendo utilizar sua carta como exemplo. Eu sou fisioterapeuta, trabalho em um lugar que posso ter como provar que mesmo trabalhando lá como autonoma, recebo o salario por eles. Sabe dizer se poderia fazer isso se trabalhar como autonoma oferecendo tratamento homecare? Como acha que deveria provar isso?

    Outra dúvida, no site tem essa informação “30 hours/week for 12 months at more than one job = 1 year full time (1,560 hours)”, mas essa conta daria 1.440 horas se contar 12 meses trabalhando 30 horas por semana, eles contam finais de semana?
    Ou eles estao querendo mostrar que usam como valido quem trabalhou 30h por semana OU 1.560 horas dentro de um ano, podendo ser em mais de um trabalho? Como vc fez suas contas sendo que utilizou mais de uma experiência de trabalho?

    abraços e obrigada! 🙂

    • lulikealocal lulikealocal

      Oi Tay, muito obrigada pelo seu comentário. Eu sei que existe a categoria de self-employed dentro do Express Entry que é para trabalhadores autônomos, mas confesso que não sei detalhes. Nesse link aqui tem informações e você consegue ver se você é elegível para essa categoria: http://www.cic.gc.ca/english/immigrate/business/self-employed/apply-who.asp
      A fisioterapia é uma profissão regulamentada, então antes de exercer você teria que passar pelo processo de regulamentação, aqui tem mais informações sobre isso: https://www.immi-canada.com/profisses-regulamentadas-fisioterapia/
      Com relação ao cálculo das horas trabalhadas, a conta que eles fazem é considerando que o ano tem 52 semanas, por isso 1.560 horas… e não contando 4 semanas por mês que acho que foi a conta que você fez e que eu também faria. Eu não fiz conta porque os 3 trabalhos que comprovei foram de 40 horas por semana, então já dá mais do que isso. É isso, espero ter ajudado! Bjs e boa sorte!

    • lulikealocal lulikealocal

      Oi Vinicius, obrigada, fico feliz de saber que você tenha gostado. Você acabou de me lembrar que eu nem me dei o tempo de tentar configurar o menu rs, coloquei o blog no ar e esqueci dos detalhes. Vou te mandar um e-mail para conversarmos sobre isso, muito obrigada mesmo! Abraço!

  9. Halina Hollanda

    Olá Lu, parabéns pelo blog.

    Eu também aplicarei para o express entry em agosto desse ano (quando completarei três anos de atividade profissional), e também pretendo ir para Toronto. Muito obrigada pelas informações que você traz nas suas postagens, elas são certamente esclarecedoras.

    Tive uma dúvida quanto a sua timeline. Esse período de mais de 6 meses entre o envio de sua documentação até a emissão do seu visto é o período de tempo normal vivenciado pelos aplicantes que você conhece? Não estava contando com uma espera tão longa.

    Obrigada desde já,

    Halina Hollanda

    • lulikealocal lulikealocal

      Oi Halina, muito obrigada pelo comentário. Sim, o tempo estimado é de 6 meses, não conheço casos de pessoas que tenham tido o visto aprovado em menos tempo… e esse é o tempo otimizado depois que foi implementado o Express Entry… antes podia demorar anos! Infelizmente o jeito é ter paciência. Boa sorte e tudo de bom para você!

  10. Bruna Groner

    Lu, sempre fico em dúvida quanto a validação e equivalência do diploma. O WES faz todas estas etapas? E outra, eu não encontrei minha universidade neste órgão, devo procurar outro? Você fez todo este processo sozinha, ou deixou sobre responsabilidade de terceiros?

    Agradeço se responder minhas dúvidas.
    Obrigada

    • lulikealocal lulikealocal

      Oi Bruna! Desculpa a falta de acentos, mas aqui nao tenho teclado em portugues. A minha validacao do diploma foi feita pelo WES. Isso significa que eles reconhecem o diploma como valido aqui no Canada, por exemplo, reconhecem que eu conclui uma faculdade de 4 anos de duracao e um mestrado de um ano e meio. Acho que voce se refere a isso quando fala em validacao e equivalencia, certo? Porque se voce nao tiver uma profissao que seja regulamentada aqui, isso e suficiente. Para regulamentar, o processo e mais complexo e varia de profissao para profissao. Eu fiz todo o meu processo sozinha, somente com informacoes que obtive na internet ou de pessoas que ja tinham feito o processo. Agora se voce nao achou sua faculdade, recomendo mandar um email para eles perguntando se ainda assim seus documentos poderao ser validados. Espero ter ajudado. Boa sorte no seu processo!

  11. Paulo Cezar

    Boa noite Lu,

    Acabei de ver parte do seu hangout com a Kitty. Primeiramente, parabéns pela força em fazer todo o processo sozinha. Estou admirado com isso. Pois gastarei o dobro do seu valor apenas para uma agência aplicar no Express Entry para mim, pois sou gerente e dono de uma loja (onde infelizmente a carta do empregador não basta).

    Você não ficou com medo de reprovar no processo por erro na aplicação?

    Obrigado pelas informações. Já irei ver a escola de inglês que você falou aqui em Curitiba também…

    • lulikealocal lulikealocal

      Olá Paulo Cezar
      Muito obrigada pela visita e pelo cumprimento! Pois é, eu simplesmente não tinha o dinheiro para pagar agência de imigração e resolvi arriscar. Fiquei com medo sim mas tive a sorte de contar com um amigo de uma amiga que tinha acabado de fazer o processo, também sozinho, e me deu uma super força. Por isso a ideia do blog, para poder ajudar mais gente também. Eu não sei exatamente como funciona no seu caso, mas sei que você pode usar carta de clientes para comprovar a existência do seu negócio. Dê uma olhada nesse link e veja se se aplica à sua situação: https://www.immi-canada.com/sou-autonomo-e-quero-ir-para-o-canada-como-faz/ e sim, procure o Aldrin no CIVIC Institute em Curitiba que eu super recomendo!! Obrigada pela visita e boa sorte 🙂

    • lulikealocal lulikealocal

      Olá Cristina! Que bom que você gostou, fico feliz. Eu usei 3 cartas para comprovar, duas para um NOC e uma para outra. Na verdade você tem que comprovar 3 anos de emprego dentro de um dos NOCs e para isso no meu caso foram 3 empregadores diferentes, dentro de 2 NOCs diferentes. Espero ter respondido. Obrigada pela visita e boa sorte 🙂

  12. Luiz Carlos

    Olá, uma dúvida, posso comprovar minha experiência somando? Tipo.. 8 meses em uma empresa, 1 ano em outra. Ou tem que ser somente contagem de um ano para cima?

    Grato pela atenção, suas informações ta me ajudando muito, pretendo aplicar sozinho também rsrsrs.. Parabéns

    • lulikealocal lulikealocal

      Ol Luiz Carlos,
      No caso da comprovação de experiência, o importante é comprovar de um a três anos (idealmente três para garantir mais pontos) dentro dos NOCs. Para isso você pode somar da forma que for, não precisa necessariamente considerar somente experiências que duraram mais de um ano. Obrigada pela visita e que bom saber que estou ajudando, boa sorte em tudo 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *